fbpx

As 3 diretrizes do Planejamento como modo de pensar estratégia

Leia ou escute o post clicando no player abaixo.

Talvez uma boa maneira de começar a entender sobre planejamento como modo de pensar, eliminando qualquer obrigação de dar um “sub título” para a palavra, seja entender que o planejamento é uma disciplina comportamental sustentada por 3 diretrizes centrais importantes.

Vale ressaltar que a análise e analogia a seguir, não está escrita em nenhum livro e não foi desenvolvida por nenhum grande nome da área.

A ideia do texto que você irá ler é apenas mais uma maneira de tentar traduzir e simplificar como você pode começar a olhar para o planejamento por etapas e entender que muitas vezes somos nós mesmos que botamos travas invisíveis nesse entendimento.

Em especial o planejamento que tem como responsabilidade primária comunicar valores, missão e visão de um negócio inserido na sociedade e seus impactos.

Ah, claro, vamos as 3 diretrizes. Afinal de contas é para isso que você veio até aqui.

Se é cíclico; talvez precisemos encarar como algo natural ao nosso cotidiano.

Organizar afazeres de maneira processual sempre vai fazer parte de uma camada importante na dinâmica de qualquer planejamento. Nosso foco é o planejamento estratégico de comunicação.

Com isso, entenda que planejar precisa ser visto como algo natural.

Parece óbvio, mas; comece pelo começo. Desenhe uma trajetória a ser contada e um futuro a ser visualizado. É como planejar uma viagem de férias. Normalmente as pessoas não sofrem para tal atividade.

Muito pelo contrário, elas são empolgadas em começar um planejamento de viagem. Faça desse ato, um ato nos seus planejamentos de comunicação. Planeje a trajetória do seu cliente como se fosse uma viagem. Podemos abordar com mais detalhes esse aspecto mais tarde.

A segunda diretriz, ainda tendo como norte de análise o fator cíclico, é que o planejamento é uma atividade de interação social. E é aqui que a maioria tende a se equivocar. Com a velocidade e evolução da tecnologia, e o avalanche de informação que os profissionais recebem, muitos levam o planejamento para o lado solitário e nada social da coisa toda.

Para o lado automatizado e nada humano. Por mais que “relacionamento” e “humanização” sejam palavras repetidas na comunidade de comunicadores, ainda falta bastante para que essas duas palavras sejam realmente aplicadas.

Planejar não tem nada a ver com apresentações bonitas em ppt.
Planejamento não pode ser confundido com a atividade de preencher planilhas ou documentos cronogramáticos

Essas atividades citadas acima estão dentro de uma pequena parcela da primeira camada do planejamento: a camada operacional. Uma camada importante, no entanto, parte pequena do todo.

Para chegar a essa fase, será necessário passar por algumas fases iniciais mais estratégicas, como por exemplo: o entendimento contextual do negócio como ativo social, e por algumas pesquisas e diagnósticos e, não menos importante, o desenho a longo prazo de onde se quer chegar com tal atividade

Obviamente este texto não tem a intenção de te explicar como planejar, pois seria inviável. Estamos apenas listando algumas das diretrizes centrais de como você pode olhar e refletir sobre planejamento estratégico de comunicação.

O importante de entender o planejamento como uma atividade de interação social é fazer você colocar mais importância no ato de imersão entorno das pessoas que estão com você em um projeto. Equipe, cliente do cliente e, principalmente o seu cliente.

Planejamento é um jogo de cartas abertas

Anote isso: sem as cartas abertas na mesa para seu cliente, seu planejamento provavelmente se tornada mais um plano tático sem gestão estratégica e guiado APENAS pelo contratante.

E neste caso vamos olhar para o contratante como uma peça chave da sua jogada. Ele é o rei e você precisa o proteger, mas ele vai se mover pouco. Se ele se mover demais pode ser que sua estratégia de relacionamento não esteja funcionando.

Resumindo: ou planejador e cliente conversam abertamente ou é melhor nem começar a planejar nada.

Ponto importante, jogar com as cartas abertas não significa que você vai abrir seu jogo, significa que você vai dar as opções assertivas para que o planejamento continue em bom andamento.

Planejamento é uma disciplina processual

Depois de entendermos que o planejamento é um processo cíclico, natural e social, vem a diretriz mais simples delas: a organização processual.

Aqui é bem simples de explicar o porque essa diretriz deve ser encarada como um pilar importante: se você planejar algo, obviamente visualizou o ponto de partida, uma trajetória e um final.

Ou, como sempre alertamos que um bom planejamento precisa ser: algo com início, meio e fim.

Há quem diga que hoje em dia impossível planejar algo com início, meio e fim, visto as características caóticas do ambiente social online.

E essa, sem dúvida, é uma maneira errada de olhar para o planejamento, pois planejar não é sobre ser sempre assertivo, mas encurtar o caminho em direção a assertividade, sabendo onde quer chegar e qual desvio tomar quando necessário.

E eu só conseguimos antecipar uma curva quando visualizada com antecedência. Caso contrário o resultado por ser desastroso.

Esperamos que este conteúdo tenha despertado a sua vontade de aprender mais sobre planejamento.

Se você leu até aqui, muito obrigado pela sua atenção e até o próximo conteúdo.

One thought on “Os 3 Pilares do Planejamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *