fbpx

A cada dia que passa fica mais evidente a era de dualidades que vivemos. É praticamente impossível transmitir uma mensagem sem que ela contenha, em algum nível, dualidades.

A alta difusão que a internet trouxe para a comunicação, contribuiu muito para isso, tanto para o bem quanto para o mal.

Hoje, como todos os outros dias, antes de começar meus afazeres da manhã, eu navegava pelo YOUTUBE quando me dei de frente com um vídeo novo do “Quadro em Branco” – Se vocês ainda não conhecem o trabalho deles, confiram! Não é planejamento, mas vale muito a pena – na segunda metade do vídeo o locutor disse algo que eu nunca tinha parado para pensar.


“vivemos uma era de dualidades, de informações em cima de informações e produtos de influência de cultura pop, virando cultura pop”

Toda essa dualidade acaba sendo progenitora de uma onda de ruídos sem fim dentro da comunicação que bombardeia diariamente nós e nosso público, nos deixando às vezes com a impressão de estarmos morando dentro de uma lista telefônica, onde tudo o que existe ali quer nos convencer de que precisamos comprar algo.

Em meio a tudo isso, você tem duas possíveis rotas que pode seguir:

Ouvir e analisar todos os reflexos que essa tempestade de comunicação causa em seu público, visando cada vez mais minimizar o ruído em meio a tudo isso. tornando a sua mensagem sobressalente a todo esse caos comunicacional.

Ou seguir sua intuição e fazer tudo do seu jeito, como fizeram todos que foram calados pelo tempo.

E olha meu caro, se eu pudesse te dar um conselho nesta altura do campeonato, seria:

OUÇA & ANALISE

Mas antes de começar, saiba que ouvir e analisar estes aspectos vão além do layout criativo feito na timeline. A redução de ruídos é sobre criar canais e formas de saber o que o seu público espera de você, para aí então saber ouvir e depois planejar as possíveis aplicações.

E se você não sabe por onde começar, aqui vai uma dica: Inclua um formulário de satisfação no final do seu atendimento, seja ele on ou off line.

Essa atitude simples vai te dar um norte para buscar.

No fim das contas, a dualidade é só mais um sintoma do que realmente importa: sua capacidade de olhar para o que tem acontecido e ver se suas velas estão apontadas para o rumo certo, prontas para receber o vento que sopra no momento.

Olhos e ouvidos abertos, sempre.

Para que sua marca possa falar e depois vender.

One thought on “O ruído sempre vai existir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *