fbpx

Grande parte desse fenômeno foi atribuído a guinada de rumos trazidos pela pandemia que o mundo passa nesse exato momento, mas até que ponto o “novo normal” é novo?

Não demorou nada até a expressão novo normal começar a ser usada exaustivamente no decorrer da pandemia. O que poucos sabem é que a expressão é mais velha do que muitos pensam, ela é usada desde muito tempo atrás, sempre que um momento pede uma grande (re)adequação social, como na primeira grande guerra.

O novo normal também não é novo por uma série de outros pontos, um deles é o planejamento, onde grandes empresas já previam a tendência do mercado e já se programaram para os novos rumos da sociedade.

Se o novo normal não é tão novo, o que nos resta é saber se estamos preparados para ele, já que ele chegou de surpresa para muitos e antes do previsto para alguns.

Estar preparado para o novo normal, ao contrário do que você deve pensar, está muito além do capital de giro da sua empresa/marca, e nesse ponto, que fique claro que eu não estou falando que a saúde financeira da sua empresa não é importante.

Um dos fatores mais importantes para transcender o presente e manter sua marca viva no futuro é a capacidade que o seu produto tem de ser ressignificado, como já tem sido apontado por inúmeros estudos e artigos.

Pode parecer balela, mas é a mais pura realidade!

Por exemplo, do começo da pandemia até o presente momento um dos produtos que mais se destacaram por uma crescente em sua busca foi a farinha de trigo, justamente por as pessoas estarem ressignificando sua estadia em casa e buscando novas atividades para fazer, como por exemplo, fazer pão. Isso sem contar o fator restritivo sobre sair de casa.

Olhando de forma isolada esse dado pode parecer que é o fim das padarias, mas não é! Essa é uma das maiores oportunidades para o sua marca se aproximar do cliente e estabelecer um vínculo social.

Nessa altura você deve estar se perguntando como?

Simples, fornecendo as receitas.

Em sua maioria, as pessoas não sabem fazer pão, isso associado a impossibilidade de frequentar um padaria resulta em fazer o seu próprio pão.

Pronto, as padarias acabam de ter o seu produto ressignificado!

As pessoas não vão sair de casa para comprar o seu pão, mas você pode fazer com que ele chegue até elas através de cursos, por exemplo.

Por mais que essa pareça uma ação insignificante, ou então autodestrutiva, no fim das contas ela é uma das melhores formas de você ter uma marca presente no inconsciente do seu consumidor.

Afinal de contas você está resolvendo um problema dele.

Aparentemente resolvemos o problema de algumas padarias por aqui, resta saber quais os problemas que o seu cliente está passando agora, independente do seu segmento, mas aí é com você!

A privação de contato com o mundo exterior tem nos mostrado cada dia mais o quanto somos seres sociais.

No fim das contas, o que vai determinar a sua permanência no mercado não é a teoria e sim a prática, pois como eu venho dizendo a algum tempo por aqui: Ninguém melhor que você para conhecer o seu público e seu produto.

Em geral, o novo normal é só uma roupa que a pandemia vestiu no futuro.

E quando o objetivo é enxergar o futuro, planejamento é a lente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *