fbpx

Nos últimos tempos temos nos deparado cada dia mais com a seguinte frase “Eu não tenho limites para crescer, quanto mais melhor” será que isso é verdade, ou apenas falta de planejamento?

Não é de hoje que a palavra limite é atrelada, na grande maioria das vezes, a contextos ruins, com exceção de alguns casos como: “Eu não tenho limites para crescer, quanto mais melhor”.

O que na grande maioria das vezes pode ser traduzido como: “Não sei para onde estou indo, seja o que o futuro quiser!”

Em momentos como o que vivemos atualmente, ter caminhado tanto tempo sem rumo, sem limite, pode custar caro. Como tem custado para muitas empresas.

O que em grande parte do tempo pode parecer “sagacidade”, hoje se comprova a mais pura imaturidades com os negócios além da falta de adaptação.

Com o avançar da crise e o aumento pelo medo de fechar as portas, o que não tem faltado são pequenas e médias empresas tentando retroalimentar um modelo de negócios que a cada dia que passa se mostra mais falido.

MUITO FOCO EM VENDA

POUCO EM MARCA

Se você ainda não observou isso, faça uma pesquisa nas empresas da sua cidade, ou do seu bairro. Estão todas se digladiando por um espaço que não existe mais.

Tentar superar o momento de com tal prática é tão falho quando tentar correr da chuva para se melhor menos. Não tem como. A não ser que o produto seja de primeira necessidade, em momentos como esse é, com toda certeza, mais prudente investir os seus esforços tentando fugir do óbvio, o que na maioria das vezes pode ser traduzido como: PLANEJAR

Mas enquanto você planeja, fique com duas dicas que podem te ajudar a minimizar os danos.


Após o caos, só vai vender quem for lembrado. Então não adianta ser só mais uma postagem com preço na timeline do seu cliente, vá além. Produzir um conteúdo relevante é ainda mais importante nesse momento além de te ajudar a vender agora;

Não deixe que a crise quebre o fio de comunicação entre você e seu cliente, mantenha contato, mas não seja a marca que busca vender sempre. Ofereça informação.

Além da sua imunidade, agora é hora de preservar a imunidade da sua marca, para que não caia no esquecimento, entre as comuns.

No novo mundo, sua principal mercadoria precisa ser sua marca, não seu produto.

One thought on “Como vai a imunidade da sua marca?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *